Sobre a loja

Site Seguro - Desde 2012 sendo referência na venda de Chip Eprom para Receptores de Satélite - Modelos disponíveis a pronta entrega, Acesse!

Eprom Receptor Audisat C1

Código: 1173 Marca:
R$ 60,00 R$ 40,00
até 6x de R$ 7,36
Comprar Estoque: Disponível
    • 1x de R$ 40,00 sem juros
    • 2x de R$ 20,48
    • 3x de R$ 13,97
    • 4x de R$ 10,72
    • 5x de R$ 8,72
    • 6x de R$ 7,37
    • 1x de R$ 40,00 sem juros
    • 2x de R$ 20,48
    • 3x de R$ 13,97
    • 4x de R$ 10,72
    • 5x de R$ 8,72
    • 6x de R$ 7,37
    • 7x de R$ 6,39
    • 8x de R$ 5,62
  • R$ 40,00 PayPal
  • R$ 40,00 Boleto Bancário
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

Atualizado em 12 de julho de 2019

 

Eprom Receptor Audisat C1

 

O Audisat C1 é um receptor que tem uma boa qualidade de imagem e suporte para até 10.000 canais de TV em Full HD 1080p e um ótimo conteúdo VOD.   O receptor Audisat C1 foi primeiro aparelho fabricado para CS que oferece suporte ao usuário, com a opção de escolher o servidor desejado.  O C1 permite gravar um programa usando dispositivo USB, enquanto assiste outro canal, e também tem a opção de compartilhar arquivos de dispositivos móveis e computador usando a função DLNA e SAMBA.  Em contra partida não possui IKS e SKS.   Uma situação comum no receptor Audisat C1 é travar com a luz vermelha acessa, mesmo fazendo o recovery por usb ou recovery por rs232 com o programa do “A1” o problema não se resolve.  Neste caso uma opção é trocar a eprom, assim faz o recovery e o aparelho volta em seu estado original de fábrica, mas atenção, em alguns casos pode ter outro problema no aparelho e não funcionar corretamente.   É comum danificar a eprom do Receptor Audisat C1 na hora de atualizar ou durante o uso, principalmente em dias de chuvas em que há descarga elétrica atmosférica (DEA).   Outra situação em que “queima a eprom”, é quando o aparelho fica conectado durante a atualização.  Outro fator em que a eprom é danificada é quando falta luz (Queda de energia elétrica) na hora da atualização e no display aparece a mensagem ONO, na maioria das vezes tem que trocar a eprom, sendo a única saída para recuperar ou consertar o receptor Audisat C1.      Após a  Eprom danificada pelas causas descritas acima ou por qualquer outro motivo, na maioria dos casos não é mais possível recuperá-la, a saída é comprar o chip eprom gravado original e restaurar o seu receptor C1.   Para trocar o chip eprom do receptor é necessário apenas um conhecimento básico em eletrônica, e seguindo os passos descritos neste site a troca será bem-sucedida.

Outro fator que se deve tomar cuidado é de que site você vai baixar a atualização, pois muitos site maliciosos estão deixando o link junto a malvares e spires  que podem danificar seu pendrive ou computador.

Nunca esquece de formatar o pendrive antes de baixar a atualização.

A memória flash, mais conhecida como Chip Eprom para Receptor de satélite (BOX TV) é gravada e duplamente testada pelos nossos técnicos para garantir um perfeito funcionamento. Também conhecida como Bios do receptor, Esta memória armazena o firmware que é responsável pelo funcionamento correto do receptor.

Chip Eprom novo gravado firmware de fábrica, serve como recovery do seu aparelho. Com ele você consegue restaurar seu receptor via satélite de atualizações mal sucedidas.

Nossos chips Eprom são de alta qualidade e compatíveis com várias aplicações. Somos a maior empresa da América Latina neste segmento e atendemos todo o Brasil.

 

Como Trocar a Eprom do meu Receptor?

 

A troca do Chip Eprom Receptor Audisat C1 pode ser necessária quando o equipamento apresentar alguns dos sintomas abaixo:

 

  • O receptor Box não liga
  • Liga e desliga rapidamente
  • Só acende a luz standby ( Só acende led / luz Verde ou Vermelha )
  • Não acende a luz standby quando conectado na energia
  • O receptor liga e trava em seguida
  • Liga mas não aparece a imagem
  • Aparece somente uma imagem com a palavra “carregando”
  • Liga e trava na tela de carregamento inicial

 

As possíveis causas de danos no chip Eprom são:

  • Atualização malsucedida
  • Queda de luz no momento da atualização
  • Atualização incompatível ( atualização de outro aparelho )
  • Tensão incorreta
  • Erro ao atualizar
  • Oscilação brusca de energia
  • Raio ou Vírus
  •  

Alguns outros sintomas não estão na lista acima por não serem tão comuns. Caso você decida atualizar seu receptor box, procure informações de como atualizar corretamente seu aparelho, para não danificar o seu chip Eprom.

 

IMPORTANTE

Nosso chip Eprom Receptor Audisat C1 Gravado ( bios ou memória Flash como também são conhecidos ) são de alta qualidade, cuidadosamente gravados e testados por técnicos capacitados, e a possibilidade de defeito ou erro na gravação é remota.

Caso você não seja um técnico, é de extrema importância que procure um profissional de confiança e capacitado para executar o reparo.

 

O chip correto a ser trocado e a necessidade de troca dos chips no receptor box é de inteira responsabilidade do comprador.

 

Como atualizar o Receptor Audisat C1

 

Atualização Receptor Audisat C1

 

- Reset no aparelho
- Desligue
- Remova os cabos das antenas e de rede
- Ligue o aparelho
- Faça a atualização
- Resete novamente o aparelho
- Desligue o aparelho
- Recoloque todos os cabos e configure.

 

 

Apresentação do receptor

 

Informações técnicas

Marca: Audisat 

Modelo: C1

Interface: HDMI - USB - SPIDIF - RJ45 (Ethernet) - RCA - DC 12V/1A - Leitor para cartão

Resolução: Full HD - 1080p

Vídeo: TS, TP, TRP, M2TS, MTS, MPG, MPEG, DAT, VOB, MP4, AVI, MKV, MOV, 3GP, FLV, Xvid, Divx, Wmv, ASF, SWF, RM, RMVB

Audio: MP3, WAV, WMA, FLAC, OGG, AAC, AC3, APE, MPA

Imagem: JPG, BMP, PNG, GIF, TIFF, JPEG

Codec de vídeo: MPEG-4 ASP, H.264 MP/HP@L4.1, MPEG-2MP@HL/MP@ML, SMPTE421M/VC-1 WMV-9 AP@L3

Memória Ram: DDR3, 256MB x 1

Memória Flash: Serial Flash 16MB x 1

Conectividade: Sistema Wi-Fi Interno Integrado

Display: Digital Retroiluminado por LED

Compatível com MPEG-Totalmente DVB-S / DVB-S2 (H.265) HD

Saída Full HD 1080p via HDMI

S / PDIF para áudio digital ou saída de fluxo de bits digital Dolby

DiSEqC 1.0, 1.1, 1.2, USALS e Unicable

Suporte a host USB 2.0, USB-HUB, USB-WIFI e USB-3G

Visor VFD para informações de serviço

Teletexto suportado por inserção de VBI e emulação de software

PVR Ready, Gravação e TimeShift

Suporta multimédia TP, TRP, MTS, MPEG, MPEG, VOB, MP4, MOV, 3GP, Xvid, SWF, RM, RMBV, AVI, MKV, TS, DivX, WMV, M2TS, FLV, DAT, ASF e IOS

YouTube, WebTV, Net Rádio, DLNA, SAMBA, Yupoo, Picasa, Flickr, Mapa do Google, Previsão do tempo, Leitor de RSS, Telemóvel Remoto, Suporte de Rede Proxy

RTC (Real-Time-Clock) e NTP

Função Full Picture In Graphic (PIG)

Suporte a texto em vários idiomas

Atualização de software via USB, HTTP, FTP, RS232

 

Funções 

CS - (CardSharing)  Nesta modalidade, a liberação de canais ocorre através de um servidor particular, onde é cobra pelo serviço.  As chaves de desbloqueio são enviadas do servidor do CS para o receptor através de login, senha, url e porta, liberando assim todos os canais.  Todo receptor possui esta opção, porém ela é normalmente utilizada em modelos antigos

IKS - ( Internet Chaves Sharing)  Muito semelhante com o CS, este protocolo libera todas as grades de canais existentes no satélite de forma gratuita.   Diferente do CS, As chaves são liberadas para o  receptor através da internet, com cabo RJ45 ou WEi-Fi,  e automaticamente os canais são decodificados no receptor.

SKS - (Sharing Key Satélite)  Neste sistema não se usa conexão com a internet, usa-se apenas a partilha de chaves via satélite através de duas antenas.   Uma antena fica apontada  para o satélite que vai receber as chaves e a outra, sem ter acesso ao servidor, trás o sinal de TV.   O sistema SKS pode ser usado de duas formas:  A primeira usando o receptor com duas antenas banda KU e a segunda usa um receptor e uma antena banda KU com LNB carona.

IPTV - (Internet Protocol Television)  Este serviço usa o IP (Internet Protocol) através da internet.   Ao invés de cabos e satélites a IPTV usa internet banda larga para a entrega dos canais e programas.   Os receptores com suporte para IPTV recebem  vídeo codificados em uma série de pacotes de protocolo de internet.  Existe também os receptores somente via IPTV com excelente qualidade de transmissão e com vários canais sendo transmitidos em tempo real.

VOD - (Video On Demand )    Popularmente conhecido como vídeo sob demanda, o conteúdo audiovisual é disponibilizado a partir da banda larga e em inúmeros dispositivos, incluindo TVs e as telas de desktops, de tablets e de smartphones.  Este sistema usa a tecnologia a cabo e um servidor dedicado, que faz o streaming, basicamente transmite os programas sem precisar baixa-los ou armazená-los, semelhante ao conhecido Netflix.     Uma boa conexão com a internet é necessário para este sistema funcionar bem.

ACM - (Adaptable Codification Modulation) Traduzindo para o português, Modulação de codificação adaptável, essa tecnologia muda  automaticamente a modulação e codificação de um link de satélite reduzindo significativamente as interrupções de qualidade e intensidade do sinal das transmissões, principalmente quando está chovendo ou quando há um grande número de usuários conectados ao mesmo tempo, diminuindo o uso de banda.  O ACM pode ser usado nas bandas C, Ku e KA e seu funcionamento é automatico, desta forma, ao iniciar uma chuva ou qualquer outro fator que prejudique o sinal, o ACM é acionado automaticamente.

H.265 ou HEVC - (High Efficiency Video Coding):   Basicamente este codec é um acelerador de loading de vídeo.    Ele chegou para substituir o tão consagrado H.264, e a grande Vantagem é que o h.265 mantém a mesma qualidade de imagem usando 35% menos bytes, gerando uma economia de banda considerável e fundamental para definir a viabilidade comercial do formato 4K, muito importante para transmissão via cabo, satélite ou redes IP.

DLNA - (Digital Living Network Alliance) Esta tecnologia iniciada em 2003 é capaz de salvar, compartilhar, transmitir e mostrar a mídia digital como imagens, músicas e vídeos armazenados em um dispositivo com certificação DLNA, podendo ser um computador, um servidor Network Attached Storage, TVs, receptores AV, smartphones e outros.  Este certificado funciona como um bluetooth para áudio, vídeo e com uma qualidade e velocidade maiores.  Produtos que estão com certificação DLNA normalmente são reconhecidos, com pouca ou nenhuma configuração, assim que você conectá-los à uma rede de internet, sem fio ou por via de cabos.

DTV:  Este é o padrão de Tv digital que opera no Brasil.  Algumas modificações de aprimoramento foram feitas, como por exemplo a substituição do MPEG-2 pelo MPEG-4.   O DTV permite o receptor acessar os canais livres locais com alta qualidade de imagem e som.

VFD:  É visor que permite o usuário visualizar no receptor o nome dos canais e nomes de conteúdos que estão sendo acessados no momento.

 

Produtos relacionados

R$ 60,00 R$ 40,00
até 6x de R$ 7,36
Comprar Estoque: Disponível
Pague com
  • PagHiper
  • PayPal Express
  • Mercado Pago
Selos

Chip Eprom - CPF: 402.028.099-19 © Todos os direitos reservados. 2019

Atendimento